Produtização de serviço: 5 dicas para escalar o seu negócio!

A venda de serviços é um desafio enfrentado por profissionais liberais de todos os segmentos, desde, médicos e nutricionistas até advogados e contadores. Mas, com a transformação digital, os prestadores de serviço têm mais oportunidades de escalar o  negócio. 

Uma alternativa para esse processo é a produtização de serviço.

Você sabe o que esse conceito significa? 

Neste post, confira o seu significado, por que ele é importante para o seu negócio e como escalar serviços com dicas práticas que irão te ajudar a vender mais. Confira!

O que é produtização de serviço?

A produtização de serviço, como o nome indica, busca tornar serviços em produtos comercializáveis para escalar o negócio. Isso significa vender para um maior número de pessoas, sem ter que aumentar os custos de operação ou as horas trabalhadas na mesma proporção. 

No caso dos prestadores de serviço, se a receita está totalmente vinculada ao tempo de trabalho, isso limita os ganhos no final do mês, porque esse tempo é limitado. Assim, para receber mais, ou o profissional aumenta o valor da hora e do serviço ou precisa trabalhar mais horas e, mesmo assim, há um limite. 

Não dependa somente da venda de sua hora de trabalho, ficar preso exclusivamente a esse modelo impõe um limite no número de clientes que você pode atender, e você vai acabar tendo que dizer “Não” para quem está muito interessado nos seus serviços, e caso diga “Sim” o trabalho extra vai acabar te consumindo. O jeito então seria fazer mais contratações, entretanto o retorno financeiro se torna pouco atrativo.

Essa situação traz falta de flexibilidade para a vida dos profissionais liberais, como dificuldade de separar um tempo de férias ou de descanso, porque os clientes acabam ficando dependentes do serviço oferecido.

A ideia de escalar o processo é, justamente, superar essa barreira, de modo que o dinheiro não fique atrelado totalmente ao tempo de trabalho. 

No setor de serviços, o profissional acaba dependendo de recomendação ou faz a prospecção no um para um, o que dificulta a escala do negócio. Por isso, a produtização se apresenta como alternativa. 

Mas a transação para esse modelo de produtização do seu serviço pode ser um desafio. Assim, é importante aplicar estratégias de Marketing Digital para escalar negócios físicos. A seguir, confira algumas dicas para implementar o processo de produtização de serviço!

Como escalar serviços?

Vimos que, a produtização de serviço coloca a seguintes questões: de que modo posso escalar um serviço? De que maneira posso vendê-lo como um produto, em que é possível escalar a produção e vender para muitas pessoas ao mesmo tempo?

É preciso mudar processos internamente e automatizar as operações mais simples e repetitivas, mas que demandam tempo de trabalho. 

Isso envolve implementar automações para se comunicar com seus clientes, com a ajuda de ferramentas de e-mail ou integração do seu site com o WhatsApp. Nesse último caso, também é interessante adotar as mensagens automáticas de boas-vindas do WhatsApp Business, para agilizar o contato com o cliente. 

As automações permitem fazer (e atender) mais em menos tempo, reduzindo custos e aumentando a produtividade. 

Criar templates também é uma forma de simplificar tarefas repetitivas. Então, analise se há algum tipo de arquivo que você usa frequentemente e tem sempre que começar do zero, como uma planilha ou um contrato. 

A seguir, confira as 5 dicas sobre como escalar serviços e acompanhar a transformação digital

  1. Crie fontes de renda passiva

Considere criar um produto digital, como um curso online, para escalar o seu serviço. Esse tipo de produto permite ter uma renda passiva. Ou seja, você grava tudo uma única vez e pode vender o curso por um tempo ilimitado, fazendo pequenas atualizações se quiser.  

Outra opção é documentar o seu trabalho (como gravar vídeos sobre o que você faz e como faz), criar um produto a partir disso e escalar as vendas desse produto.

Por exemplo, se você presta serviços de contabilidade para médias empresas, pode produzir uma série de vídeos com um passo a passo sobre como esses negócios podem gerenciar as contas. 

Assim, o cliente não precisa ter uma consultoria individual com você. Ele compra esse passo a passo para fazer todo o processo por conta própria com a ajuda do seu conteúdo. 

Essa também é uma boa alternativa, porque o produto nesse modelo costuma ser mais barato do que a consultoria individual (além de ele ser escalável), o que pode ampliar a sua base de clientes. 

Outro exemplo é uma nutricionista que cria um e-book pago ou um programa online de alimentação saudável. Os clientes podem apenas comprar esses produtos e alcançar os objetivos que têm, sem necessariamente marcar uma consulta individualizada com a nutricionista. 

  1. Atenda pessoas em grupo

Na prestação de serviços, é comum prestar consultorias no um para um. Mas você já pensou em expandir essa ideia para atender mais pessoas ao mesmo tempo?

Mentorias e workshops em grupo são ótimas formas de agregar valor para um maior número de pessoas, concentrando a transmissão do conhecimento em um único período de tempo. Então, imagine que, em um dia, você atenda 5 clientes e preste a consultoria por 1 hora para cada. Assim, são 5 horas de trabalho.

Com uma mentoria em grupo, você pode reunir 20 pessoas durante 2 horas, por exemplo.    Dependendo da sua área de atuação e da sua experiência profissional, você pode, inclusive, oferecer cursos de capacitação para profissionais da área. 

Também é possível mesclar consultorias individuais e em grupo para um serviço ainda mais completo. 

  1. Treine pessoas

Pensando em como escalar serviços, documentar o seu trabalho para ele ser aprendido por outras pessoas através da replicação é uma boa alternativa. Crie processos simples e os documente de forma que eles possam ser facilmente replicados.

A ideia é que nem tudo fique centralizado apenas em você. Ou seja, com o tempo, as operações devem ser mantidas e crescer independentemente de você, com o suporte de pessoas qualificadas para realizar o trabalho. 

Assim, você também tem mais tempo para pensar de forma estratégica sobre como escalar o serviço, sem ter que se preocupar em fazer o operacional. 

É crucial para a escalabilidade do seu negócio, que com o tempo você se afaste cada vez mais da operação, claro que existem profissões que isso não é completamente possível. Mas, as atividades menos especializadas e às vezes mais burocráticas, presentes em todas as profissões, e que não dependem totalmente da sua intervenção, devem ser passadas para os seus colaboradores. Lembre-se, delegar é crescer.

Por isso, é importante documentar desde já o que você faz e pensar nas formas de transmitir esse conhecimento para pessoas que eventualmente trabalhem com você em algum momento. 

  1. Crie parcerias de negócios

As parcerias de negócios podem significar grandes oportunidades para prestadores de serviço e profissionais liberais expandirem sua receita, sem precisar contratar novos colaboradores.

É possível criar uma parceria na qual você ganha um percentual sobre as vendas feitas de determinado produto da empresa parceira ao recomendar clientes para o negócio. 

Então, pense em serviços ou produtos que complementam aquilo que você oferece e que façam sentido para os seus clientes. A partir disso, proponha parcerias com outras empresas e combine a porcentagem que receberá pela indicação.

Assim, se você presta serviço, por exemplo, como nutricionista, pode firmar uma parceria com uma rede de produtos orgânicos para que os seus clientes ganhem desconto na loja. Nesse caso, uma parte das vendas fica para você. 

Uma possibilidade também é criar um produto próprio em conjunto com o parceiro de negócio. Essa estratégia permite atingir um público maior e dividir as despesas do projeto. 

  1. Utilize as redes sociais

Migrando para o digital, os prestadores de serviços têm alguns aliados para divulgar seu trabalho, seus produtos ou suas parcerias e atrair mais clientes. 

As redes sociais se encaixam nesse contexto. Aqui, vale a dica de criar conteúdos relevantes para a sua audiência. É isso que vai “alimentar” e educar os seus seguidores, despertando a consciência deles para o problema que têm e mostrando caminhos para resolver essa dor. 

A ideia é oferecer pequenas amostras de um conhecimento gratuitamente. Assim, se eles quiserem saber mais sobre o assunto, podem se aprofundar no seu e-book, no seu curso ou nos seus workshops, por exemplo. 

E aí, agora que você já sabe como vender serviço, vai começar a escalar o seu? Conte com a Bits para ajudar você nesse processo!